Se você não sabe onde quer ir, qualquer caminho serve.
Lewis Carroll

Atualmente estamos tendo uma enxurrada de conteúdos, muitos extremamente interessantes e que temos vontade de consumir, mas o que escolher diante desta overdose de mídias quando temos mais tempo mas que não é o suficiente para tudo?

Como estamos vivendo um momento único na história do mundo, uma crise de saúde, enxurrada de conteúdos nos meios digitais e empresas e pessoas tendo que mudar completamente a forma de se trabalhar.
Esta frase de Carrol também serve para o consumo desenfreado que fazemos dos conteúdos na digitais. Quem consome tudo porque gosta do que está sendo apresentado, não sabe onde quer estar nos próximos anos.
Além de estar isolado como a grande maioria, eu  me inscrevi para diversos cursos, adquiri vários livros que foram disponibilizados gratuitos e ainda tenho assistido vários outros conteúdos que considero importantes e estou tendo que me adaptar ao novo que nem sabemos como ficará.
De tudo isso uma coisa é certa, eu não vou consegui completar todos os cursos para os quais eu me inscrevi, nem ler todos os livros que adquiri neste período e, nem tão pouco, conseguirei consumir os outros conteúdos que considero importante ou que simplesmente me entretém.

O que acontece se você estiver consumindo além do necessário?

E podemos considera todos os conteúdos que te agrada, aqueles que você precisa e os que talvez venha a precisar?

O problema disso pode ser a falta foco.

Nesta condição, muito provavelmente, você estará como uma “barata tonta” e não irá conseguir gerar resultado em nada.

Consequentemente, você terá começando muitas coisas, mas devido as outras que te chamam a atenção, você vai largar a maioria pelo caminho e não terminará aquilo que verdadeiramente é importante.

Se isso já estiver acontecendo com você, o seu estágio é avançado. Podemos comparar com um grau muito alto de astigmatismo que está te levando para a perder o bem mais precioso, o seu tempo.

O astigmatismo é uma desfunção nos olhos que cria uma sensação de imagem desfocada, como se você estivesse vendo um filme 3D sem aqueles óculos especiais, a sua visão é turva e não consegue perceber a realidade como ela é.

Quando você perde o seu tempo com algo que não vai te trazer nenhum resultado mais concreto para a sua vida, é como se você pegasse o seu dinheiro e, literalmente, estivesse o rasgando.

Além disso estará deixando de dedicar o seu precioso tempo para o que realmente importante, se é que tudo isso te importa como, por exemplo, exercitar a sua fé, com o seu cônjuge, seus filhos, parentes, para o seu desenvolvimento e autoconhecimento, entre tantos outros.

Avalie quanto tempo você está passando na frente do seu celular, gastando com as redes sociais, com o noticiário da TV, maratonando séries, jogando vídeo-game, assistindo vídeos ou apenas deixando o tempo passar.

O que mais você poderia colocar nesta lista?

A maioria das pessoas tem uma amnésia em perguntas como esta e a primeira resposta começa com “Éhhhhh… “. É possível até escutar grilos, “krick, krick, krick”
Você sabe por que isso?
Simplesmente porque não está consciente em relação ao que você está fazendo. Você está no modo automático.
O fato de estar no modo automático é o suficiente para evidenciar que você não sabe para onde vai ou apenas está deixando a vida te levar.
Nesta condição não existe controle real da sua vida, apenas um aparente e superficial gestão. Isso é suficiente para que você não consiga chegar onde realmente você quer.
Se neste ponto o grilo continua cantando, você ainda não tem certeza para onde está indo o seu precioso tempo, talvez faça sentido que você precise colocar a sua “casa” em ordem.

E como fazer isso?

Como passar a ter o controle da sua vida? Como parar de dizer sim para todas as boas idéias? Como assumir o leme do navio da sua vida? Como saber o que escolher e como escolher bem? Inclusive o que estudar?

A resposta mais sensata talvez seja que você precisa urgentemente trazer para consciência o que você está fazendo e como fazazendo.

Isso será extremamente importante para que você tenha a oportunidade de refletir e fazer as escolhas mais sensatas e mais certeiras.

Essas escolhas eficazes somente irão acontecer depois de ter feito um mergulho para dentro de você mesmo, antes de continuar a navegar para onde não quer ir neste mar da vida.

Caco você esteja disposto a tomar o controle da sua vida, eu vou apresentar para você alguns passos. Neles apresentarei algumas técnicas e ferramentas que lhe serão muito útil.

Para se ter resultados é necessário que você seja verdadeiro e transparente consigo mesmo.

Será que você é capaz de assumir este compromisso consigo mesmo?

Se a resposta for sim, a seguir eu vou apresentar os cinco passos para se  tornar consciente, fazer as melhores escolhas e alcançar os resultados desejados.

1. Identifique as prioridades da sua vida.

Uma boa maneira de começar a ter consciência da sua vida é fazer a ferramenta chamada de Roda da Vida.
Nela estarão representadas em fatias, como numa pizza, as áreas da sua vida.
Este exercício lhe possibilita enxergar a sua vida de uma forma mais ampla, para que você possa fazer a comparação entre cada uma das áreas a partir de uma escala de satisfação.
Com esta análise você consegue determinar o que é urgente, importante e o que tem baixa ou até nenhuma importância. Além disso poderá utilizar este resultado como a base para começar a fazer as boas escolhas que te levarão a atingir os resultados que espera e para te levar para onde quer ir.
Imagine que você terá um mapa que te dará a evidência de onde deve ser investido o seu tempo, que poderia ser o seu relacionamento, família, no desenvolvimento profissional e/ou em alguma outra área.
Para facilitar esta análise, eu disponibilizei o eBook: Saiba como interpretar a roda da vida.
Neste eBook, estarão todas as instruções necessárias para você interpreta-la e também um roda para que você possa imprimir e preencher-la.
Após fazer este exercício, retome a partir deste ponto e continue, pois mudará a maneira como você irá lidar com os próximos passos.
Se neste momento você já fez a sua lição de casa e preencheu a sua roda da vida, muito provavelmente alguns aspectos Da sua vida lhe saltou aos olhos, ficaram evidentes e, agora, você escolher a maneira como está lidando com determinadas coisas.
Isso só irá acontecer se você realmente foi transparente e verdadeiro consigo mesmo.
Se não foi isso e você não tenha conseguido fazer a analise por não ter entendido como, entre em contato comigo através do link que deixarei disponível, que terei o prazer em te ajudar.
Lembre-se, o nível de verdade que você lida com o seu processo será proporcional ao nível de resultado que você conseguirá atingir.
Informe o seu e-mail para receber o [ebook] Saiba como Interpretar a Roda da Vida
[ninja_form id=10]

2. Identificando crenças que podem te impedir de ir para onde você quer

Feito a Roda da vIda agora você precisa entender o que está te atrapalhando e por isso é necessário responder a pergunta:

O que é e como identificar as crenças que estão te impedindo de ir para onde você quer? Ou de gerar o resultado que você quer gerar?

Primeiro vamos conceituar o que é esta crença: Trata-se de uma crença limitante, ou seja, é tudo aquilo que você acredita sobre você mesmo e sobre tudo o que te cerca e que pode estar te impedindo de fazer o que realmente deveria.

Não estou falando sobre uma crença no sentido espiritual, neste caso em específico, a crença limitante é aquela construída ao longo da sua história.

Por exemplo: Eu sou considerado uma pessoa tímida e introspectiva, por isso eu sempre acreditei que eu não poderia falar em público ou mesmo me expor em vídeo, manter uma conversa com pessoas, etc.

Mas isso é o meu passado, como você pode perceber!

Agora que já conceituamos o que é Crença Limitante, precisamos para por um momento e refletir.

Você já pensou que o seu maior inimigo, aquele que está te sabotando e impedindo de realizar o que realmente precisa, é você mesmo?

Faça uma análise do quanto você utiliza algumas frases no seu dia a dia:

  • Eu não tenho tempo
  • Eu tenho uma memória ruim
  • Não posso errar
  • Eu não mereço
  • Tudo acontece comigo
  • Os outros tem mais sorte do que eu
  • Se está bom não precisa mudar
  • Eu não vou mudar o outro é que precisa mudar

Essas são apenas algumas frases e por isso é necessário que você identifique quais são as suas que podem estar te limitando.

Como eu disse antes, uma crença é produzida ao longo da sua vida.

Por algo que disseram ou fizeram contra você. Situações onde você se sentiu menosprezado ou incapaz de realizar algo, além de tantas outras coisas que se repetiram e agora você acha que sempre será assim.

A partir do momento que você possui a consciência da crença que te limita, para superá-la será necessário realizar ações que te levem a supera-las.

Lembre do meu exemplo? Mesmo sendo uma pessoa tímida e introspectiva, eu tinha plena consciência que isso estava me atrapalhando para atingir os meus resultados e os meus objetivos para a minha vida.

Para quebrar este ciclo vicioso eu precisei agir, mudando o rumo da minha vida. Dentre estas ações que realizei para derrubar estas barreiras, está o meu desenvolvimento em coaching, curso de oratória e de palestra.

Mas isso não seria suficiente, eu precisei realizar outras ações em prática. Criei a minha palestra e gerei as oportunidades para que eu pudesse palestrar.

Realmente foi um marco na minha vida!

Não estou dizendo que você deve fazer exatamente isso, mas é esta disposição e posicionamento que você deve ter para identificar a crença que te limita, desenvolver a sua estratégia, encontrar as ferramentas e pessoas que podem te ajudar para vencê-las.

Certamente se fizer isso, você eliminará da sua vida cada uma das crenças que estão te impedindo de ir para onde você quer ir.

Agora a pergunta é:

Para onde você quer ir e como você chegará lá?

 

3. Definindo metas atingíveis e ações eficazes

A minha sugestão é que, da analise da sua Roda da Vida e da identificação Das suas crenças limitantes, você defina metas para que possa resolver os problemas e alcanças as realizações na sua vida.
O caminho que você percorrer é o que ditará se você estará ou não feliz.
Se você não fez nada do que foi dito até agora, talvez faça sentido parar aqui e ir fazer outra coisa mais importante, pois conhecimento por si só não vale de nada se não o aplicarmos nas nossas vidas.
É preciso abrir um parênteses, eu não dedico o meu tempo pensando e gerando este tipo de material para curiosos, o meu compromisso é para com as pessoas que verdadeiramente são comprometidas consigo mesmas!
Mas fechando este parênteses, agora é o momento para você pensar em seus objetivos e metas que mudarão completamente a sua vida nos próximos dias, meses e anos.
Mas antes que faça isso, é necessário você entender o que é uma meta S.M.A.R.T. e como ela será útil para a sua vida.
S – Specific – Específico
Isso quer dizer que a sua meta deve ser específica e não deve ser ambígua, ou seja, não deve ter múltiplos entendimentos. Qualquer pessoa que ler a sua meta deve ter o mesmo entendimento que você.
M – Measurable – Mensurável
Deve existir uma forma de mensurar a evolução do atingimento da sua meta, por isso ela deve ser quantificável.
A – Attainable – Atingível
Como o próprio termo indica, a meta tem que ser atingível. Por exemplo, se a minha meta é comprar uma Ferrari em 3 meses e o meu contracheque é de apenas um salário mínimo, trata-se de uma meta totalmente inatingível.
R – Relevant – Relevante
É necessário avaliar se a sua meta é relevante para o atual momento. Por exemplo, estou escrevendo durante a crise do Coronavírus e a minha meta é estar capacitado para assumir uma posição superior na minha empresa, só que esta capacitação depende de um curso que só acontece presencial. Neste caso, não há relevância, pois não conseguirei fazer o que preciso devido ao contexto.
T – Time based – Temporal
Obrigatoriamente precisa ter uma data de conclusão, preferencialmente com um dia específico.
Outro aspecto que é importante considerar ao definir uma meta é que elas não podem ou não devem ser imutáveis, pois ao longo do tempo as nossas prioridades podem mudam.
Se formos rígidos demais e não permitirmos esta mudança, podemos, em alguns casos, ser forçados e, consequentemente, nos frustrar.

Exemplificando:

Vamos considerar que você quer comprar um carro esportivo, contudo ficou sabendo que terá um filho e, logo precisará de um carro maior.
Como você não tem A opção de comprar os dois, a única que lhe resta será comprar o carro maior para a família.
S – Specific – Específico
Sim, comprar o carro esportivo
M – Measurable – Mensurável
Sim, comprar o carro é mensurável
A – Attainable – Atingível
Sim, pois teria o recurso para isso
R – Relevant – Relevante
Não, porque é necessário comprar o carro da família
T – Time based – Temporal
Não especificado
Vamos considerar um outro exemplo:
Ir com a família para a Disney na próxima semana, sendo que estamos em plena crise do coronavírus, praticamente todos os voos internacionais estão sendo cancelado e a Disney está fechada.
S – Specific – Específico: Sim.
M – Measurable – Mensurável: Sim.
A – Attainable – Atingível: Não, pois isso não acontecerá devido as circunstâncias!
R – Relevant – Relevante: Sim.
T – Time based – Temporal: Sim.
Agora você já sabe o que o que é uma meta S.M.A.R.T., e pode listar todas as suas metas.
Depois disso, o próximo passo será identificar cada uma das ações e tarefas que te farão atingir tal meta.
Neste caso a minha sugestão é que você faça em três etapas:
Primeira Etapa

Faça um brainstorming, ou seja, liste todas as possíveis ações e tarefas, neste momento não importa se é loucura, ou se é algo muito simples. Coloque todas no papel e faça isso para cada uma das suas metas.

Segunda etapa
Valide tudo o que foi listado no seu brainstorming, avaliando a relevância (Muita, pouca ou nenhuma), as dependências (Se apenas de você, dos outros) e se é possível fazer.
Tudo o que for possível, depender apenas de você e for muito relevante, é muito provavelmente que sejam as suas primeiras ações a serem executadas.
Informe o seu e-mail para receber a planilha 5W2H
[ninja_form id=11]
Terceira Etapa
Coloque todas as ações e tarefas em uma tabela no modelo 5W2H, conforme estrutura e exemplo:
What (o que será feito?): Intensivo de Inglês
Why (por que será feito?):  Intercâmbio no Canada
Where (onde será feito?):  Plataforma online
When (quando?): A partir de 31/03/2020
Who (por quem será feito?): Eu mesmo
How (como será feito?): Em casa pelo computador
How much (quanto vai custar?): R$ 3.500 em 10 parcelas
Para facilitar o seu trabalho, eu disponibilizarei um link para você fazer o download da planilha pronta do 5W2H.
Lembre-se sempre de se lembrar: Melhor do que saber o que estudar é saber o que não estudar.
Será que você já se deu conta do porque realizar todo este trabalho?
Não sei se percebeu, mas você já é capaz de saber o que você não deve fazer. Até porque, quando você lista tudo o que você precisa fazer, automaticamente já está excluindo o que não se deve fazer.
Se você listar tudo que parece ser uma boa ideia mas que não se deve fazer, muito provavelmente, será uma lista muito maior do que a que você terá para executar.
Lembrar-se de mais uma coisa: O mais sábio é aquele que sabe dizer não para as boas ideias.

4. Comprometa-se

De nada adianta fazer tudo o que lhe foi apresentado se você não se comprometer consigo mesmo.
Entenda que, o nível de comprometimento que você terá com qualquer coisa, dependerá do quanto você se compromete consigo mesmo ou de quanta vergonha ou de qual imagem você pode passar se não entregar aquilo que foi combinado com as outras pessoas.
Com base neste entendimento temos alguns níveis de comprometimento:
Primeiro nível: Você tem todas as suas ações e tarefas com datas;
Segundo nível: Você apresentou o seu plano para outra pessoa;
Terceiro nível: Você acordou com uma pessoa para lhe cobrar periodicamente;
Quarto nível: Você está pagando para uma pessoa fazer o acompanhamento, por exemplo um Coach.
É claro que um Coach não faz apenas isso. Ele não irá aceitar as suas desculpas esfarrapadas por não ter feito o que você deveria fazer e te ajudará a se desenvolver nos aspectos que são necessários.
Quanto ao nível de comprometimento a ser aplicado por você, estará diretamente relacionado ao seu padrão de comportamento, ou seja, se ter datas definidas é o suficiente para você se motivar a entregar, ou se você precisa ser desafiado a entregar algo por ter dividido com outra pessoa, ou se você depende de outra pessoa para não perder o foco ou o caso extremo, se somente apenas se compromete quando pesa no seu bolso.

5. Seja persistente

E por fim, é necessário ser persistente.
A nossa tendência é parar aquilo que começamos devido aos nossos hábitos e as as interferências que temos nas nossas vidas.
Tudo o que não é hábito iremos gastar mais energia para fazê-lo.
Para impedir este gasto, o nosso cérebro tende a nos sabotar, as vezes ou quase sempre, usando contra nós as nossas próprias crenças limitantes.
Por isso, esteja atento, mantenha-se na direção da sua meta, focado nas suas tarefas e ações, entregando uma por vez até atingir o seu objetivo.

Neste percurso fortaleça-se!

Busque força nas crenças que te fortalece para manter-se comprometido e persistente em realizar cada uma gestas suas metas.
Se fizer sentido para você, crie frases, utilize-se de imagens que te façam lembrar para onde você está indo e que te ajude gerar o comprometimento e a persistência necessária para que continue na direção certa.
Caso você acredite em Deus, assim como eu. Abuse, no bom sentido e dentro do contexto, da Palavra de Deus.
Use os versículos, considerando os seus respectivos contexto, para que possa gerar se conectar com o Espírito Santo, trazer a paz e a força que te fará vencer cada etapa.
Eu gosto de usar os seguintes versículos:
“Tudo posso nAquele que me fortalece.”
Felipenses 4.13
“… Nós, porém, temos a mente de Cristo.”
1 Corintios 2.16b
Tenho certeza que, se você fizer tudo o que foi descrito neste artigo, estará muito mais próximo de alcançar  o seu objetivo de uma maneira eficiente e, certamente, não terá se desviado daquilo que você crê.