Ser feliz é … deixar o passado para trás e viver o presente.

Passado não se vive, apenas se lembra!

Do passado tiramos histórias, aprendizados e o aceitamos como foi.

Aceitar não é concordar com o que aconteceu, mas saber que o que passou, passou!

É entender que aquilo que passou jamais poderá ser mudado.

Aceitar é eliminar as âncoras que nos prende ao passado.Se as âncoras não forem levantadas, jamais poderemos navegar pelos mares que nos esperam e viver a vida que eu e você esperamos!

Ser feliz é viver assim… sentido-se livre com memórias e aprendizados, sem mágoa, dor ou ressentimento.

Porque aquele que fere, certamente, o faz porque um dia foi ferido. O faz, não por causa daquele a quem está ferindo, mas por causa daquilo que foi formado dentro de si.E por isso não se pode mudar aquilo que já aconteceu, aquilo que o outro fez, mas podemos escolher mudar e dar novo significado ao que já passou!

O que passou são marcas, sobre as quais precisamos decidir o que fazer com elas.

Escolher ressignificá-las e, assim, nos permitir fazer escolhas sem a influência negativa daquilo que um dia existiu.

Ser feliz também é… não querer apressar aquilo que ainda não é! Visto que nada do que fizermos apressados e inconsequentes, fará acontecer mais rápido e melhor o que queremos para a gente.

Mas é no presente, vivendo o que existe, vivendo o aqui e o agora, realmente no momento que se chama agora, se fará o que trará a existência aquilo que ainda não existe.

Se o passado não podemos mudar e o futuro ainda aqui não está, apenas nos resta viver o agora, com ações e escolhas consistentes, tendo consciência do que se passa na nossa mente para seguirmos sempre em frente, sem que sejamos a âncora que nos prende neste instante.