Neste post eu vou vou lhe apresentar uma técnica para que você NÃO seja sequestrado por suas emoções e, consequentemente, faça ou escolhas coisas das quais irá se arrepender depois.
Quanto lhe custaria uma decisão errada ou precipitada ou ainda, não fazer a escolha certa e no tempo certo, principalmente quando se está sob forte emoção?
Você já parou para calcular o quanto já perdeu por ter feito escolhas em momentos de forte emoção! Naquele momento de forte pressão e/ou tensão.
Depois de uma discursão com o seu cônjuge, companheiro, filho, chefe, funcionário e outras pessoas, em momentos onde exigiam uma decisão urgente.
Basta olhar para o teu passado e relembrar as escolhas que você fez e que te trouxeram algum tipo de prejuízo.

É Financeiro?

Assumiu uma parcela de financiamento ou houve um descontrole nos gastos do cartão de crédito?
Teve que contratar um empréstimo para pagar a fatura, ou pior, ficou rolando a dívida pagando o mínimo.
Ou até, gastou com muitas coisas supérfluas.
Muito provavelmente, você não sabe o quanto pagou de juros e nem o que deixou de ter por causa deste descontrole.

E sua saúde?

O que as suas escolhas ou falta delas estão te impactado?
Estresse, dores no corpo, desânimo, gastrite, esofagite ou o que mais?

E os seus relacionamentos?

Normalmente a gente deixa para lá os pequenos conflitos e acreditamos que o tempo vai resolver tudo!
O problema é que, os problemas se acumulam, não se resolvem sozinhos e vão explodir em algum momento!
Assim, os relacionamentos ficam desgastados, não queremos esta próximo de determinadas pessoas e não sabemos como resolver o problema.
Quando damos uma solução é como se tampasse o sol com a peneira e, por isso, sempre volta a acontecer as mesmas discussões.

E o profissional?

Normalmente não queremos perceber, pois sabemos, inconscientemente, que se isso acontecer irá impactar o nosso sustento. Podemos não ter o dinheiro entrando na nossa conta todo mês.
Entretanto, quando a gente faz isso, vamos nos afundar no estresse, perdemos o ânimo, não queremos ir para trabalho, queremos trocar de atividade, procrastinamos as atividades que não queremos fazer e tudo passa a ser um peso.

ATÉ QUANDO VOCÊ CONTINUARÁ A TAMPAR O SOL COM A PENEIRA?

O fato é que você é hoje o resultado das suas escolhas do passado.
E, como não podemos fugir de nós mesmos, precisamos aprender a aprender. Isso mesmo, aprender a aprender!
A criar novos padrões de comportamentos e identificar quando estamos sendo levados a tomar decisões pela emoção.
Tudo começa pelo autoconhecimento, saber o que se passa nos seus pensamentos, quais são as emoções e reações que você tem para quepossa ser líder de si mesmo.
Augusto Cury, no seu programa de Gestão da Emoção, sugere que utilizemos a ferramenta chamada D.C.D., ou seja, Duvidar, Criticar e Decidir.
O D.C.D. nos ajuda a colocar luz sobre os nossos pensamentos e emoções, para que possamos aprender a fazer boas escolhas nos momentos de fortes emoções.

TALVEZ VOCÊ ESTEJA SE PERGUNTANDO… E COMO O D.C.D. FUNCIONA?

É necessário separá-lo em partes…

Duvidando por um instante

É necessário separá-lo em partes…
Primeiro coloque DÚVIDA sobre a situação, ou seja, quando surge um pensamento que não quer ter ou se está sob forte emoção, o primeiro passo é DUVIDAR, fazendo do tipo:
“Será que é isso mesmo?”
“Eu realmente deveria estar me sentindo assim?”
“Eu consigo resolver esta situação?”
“Eu sou isso mesmo?”
Quando você faz isso, cria um modelo de comportamento que lhe possibilita sair da emoção e ir para a razão.

Lembre-se que, devido ao funcionamento do seu cérebro, a tendência é que você seja sequestrado pelas suas emoções para que possa realizar as decisões mais rápido e esteja pronto, fisiologicamente, para fugir ou atacar!

Criticando para entender a raiz do problema

Mas depois de DUVIDAR vem a arte de CRITICAR, ou seja, verificar qual a verdade que está por traz do pensamento ou emoção, a raiz que te faz pensar ou sentir.
Outra coisa para você lembrar, tudo aquilo que você não conhece você não decide pela mudança! Consequentemente, continuará a agir sem o devido controle e tudo será como sempre foi!
Por que isso mude necessário criticar, avaliar, destrinchar e analisar para se conheça, não apenas o problema, mas também Se possa encontrar a causa.

Criticando para entender a raiz do problema

E por último é necessário DECIDIR o que fazer com o que já sabemos!
Neste ponto a gente já saiu do controle da emoção e já estamos no plano da racionalidade.
Mas ainda falta DECIDIR qual ação tomar para que o conhecimento gere uma mudança de comportamento.
As vezes, apenas é necessário escolher outra coisa para pensar, outras vezes, é necessário se aprofundar no autoconhecimento e no desenvolvimento para se obter novas aptidões e comportamentos e, em alguns momentos é necessário a ajuda de pessoas capacitadas.

Persistência e consistência

Tenho certeza que, independente da circunstância na qual você está inserido agora, você consegue sair dela!
Com uma simples ferramenta como o D.C.D., você estará criando a condição necessária para não realizar decisões precipitadas, nem mesmo reagir quando estiver sob emoções fortes.
Não importa qual será a sua escolha, se estiver decidindo pela emoção, sua capacidade de raciocínio estará limitada e, assim, a probabilidade será muito maior de fazer a escolha errada.
Então tome uma decisão consciente e tome as rédeas da sua vida, para que possa ser líder de si mesmo.
Busque o seu autodesenvolvimento através do profundo autoconhecimento, certamente assim, você deixará de ser sequestrado por suas emoções e passará a ser líder de si mesmo.
➜ Quer receber os meus melhores conteúdos? Acesse aqui: https://becompletecoaching.com.br/index.php/zap/
➜ Quer fazer uma sessão de coaching gratuita? Cadastre-se aqui:   https://becompletecoaching.com.br/index.php/sessaoinicial/
➜ Está precisando de um palestrante ☛ https://ricardoyabiku.com.br
➜ Você ainda pode me encontrar ↴